Por que escolher investimentos internacionais?

Você quer diversificar seus investimentos e pensa em aplicar dinheiro em ativos fora do país? Entenda o que levar em conta para escolher as melhores opções de investimentos internacionais para você!

Brasileiros que investem no mercado nacional têm enxergado os investimentos internacionais como uma boa oportunidade para diversificar a carteira, aumentar os rendimentos e até mesmo proteger o patrimônio com uma moeda forte. Você tem pensado nessa possibilidade?

No artigo de hoje, vamos explicar o que são e quais são os principais investimentos no exterior e mostrar alguns fatores que podem fazer com que esse tipo de investimento seja um bom negócio para você. Para completar, também vamos trazer algumas dicas para te ajudar a acertar na escolha na hora de investir fora do país.

Confira!

O que são investimentos internacionais?

Investir no exterior é, basicamente, aplicar seu dinheiro em ativos de outros países. Isso, geralmente, é feito por meio da compra de ações de empresas estrangeiras medidas por corretoras internacionais.

O que muita gente pode não saber é que é possível fazer investimentos internacionais mesmo morando no Brasil. E, devido aos inúmeros benefícios envolvidos nesse tipo de operação, essa tem se tornado uma oportunidade cada vez mais atrativa para os investidores.

Isso porque, além de evitar perdas no patrimônio causadas por problemas na economia do Brasil — como inflação e desvalorização do real —, os investimentos internacionais garantem rentabilidade em dólar ou em euro, o que é muito interessante para quem investe.

Quais são os principais investimentos internacionais?

Principais investimentos internacionais: Fundos internacionais; ETFs (Exchange Traded Funds); COE (Certificados de Operações Estruturadas).

Se você está pensando em investir fora do país, precisa conhecer os principais investimentos internacionais e as características de cada um deles. E a primeira coisa que você deve saber é que você não, necessariamente, precisa enviar dinheiro para o exterior para investir fora do país.

Lembre-se: conhecer as características e o que está envolvido nesse tipo de investimento é o que vai garantir que você tome a decisão certa na hora de escolher onde aplicar seu dinheiro.

Fundos internacionais

Os fundos de investimento já são conhecidos de quem investe e é importante que você saiba que é possível aplicar seu dinheiro em fundos internacionais. Essa é uma forma de fazer aportes coletivos fora do país, adquirindo cotas de fundos de investimentos que representam uma parcela do patrimônio envolvido na operação.

Esse tipo de investimento está disponível nas principais plataformas e o investidor deve pesquisar bastante as opções disponíveis, já que cada fundo pode adotar as estratégias que preferir.

Vale ressaltar que investimentos internacionais também incluem fundos de investimentos brasileiros que têm ativos no exterior. Esse tipo de operação é legalizada pela Comissão de Valores Mobiliários e é bem simples para quem já está acostumado a investir, visto que eles funcionam como qualquer outro tipo de fundo de investimento.

ETFs (Exchange Traded Funds)

Esses são os chamados fundos de índices, por meio dos quais é possível investir em índices de ações estrangeiras no pregão da B3, a bolsa de valores brasileira. Eles são um tipo de fundo de investimentos e a diferença é que, no caso de ETFs, um único ativo contempla diversas ações.

Para investir nessa modalidade, o investidor compra cotas de fundos como se fossem ações, que são administradas de forma passiva por uma gestora de investimentos. A negociação no pregão e a tributação das cotas dos Exchange Traded Funds seguem a mesma lógica de ações individuais.

COE (Certificados de Operações Estruturadas)

Para investidores que gostam de investimentos que mesclam características de renda fixa e renda variável, os Certificações de Operações Estruturadas estão entre os investimentos internacionais que valem a pena. Os COEs tratam-se de um pacote de operações financeiras que têm seu retorno atrelado a juros e derivativos.

Ações, commodities, moedas estrangeiras, índices e títulos de renda fixa são alguns dos ativos que costumam ser abarcados pelos COEs. É importante que você saiba que a rentabilidade do COE tem um limite. Por isso, você pode saber, antes mesmo do aporte, qual é o máximo de retorno que você pode obter com seu investimento.

Por que investimentos internacionais são um bom negócio?

Benefícios de escolher investimentos internacionais: Diversificação dos ativos; Redução dos ricos; Aumento do patrimônio.

Os investimentos internacionais não têm chamado cada vez mais a atenção dos investidores por acaso. A verdade é que, por algumas razões, eles têm mesmo se tornado uma ótima alternativa e conhecer esses motivos é importante para que você perceba o quanto aplicar seu dinheiro fora do país pode ser um ótimo negócio para você também.

Diversificação dos ativos

A diversificação da carteira de investimentos é um dos grandes motivos que levam os investidores a fazer investimentos internacionais. Essa já é uma estratégia fortemente recomendada, já que a pulverização dos aportes expõe os investimentos a riscos diferentes, não deixando seu dinheiro vulnerável a um único fator.

Além disso, vale ressaltar que só as bolsas norte-americanas negociam, atualmente, ações de mais de 5 mil empresas — um número bem superior às 300 empresas que têm ações negociadas pela B3. Isso faz com que investimentos internacionais sejam um grande propulsor da diversificação dos ativos, visto que quem aplica dinheiro fora do país tem muito mais opções para alocação de recursos.

Redução dos riscos

Quando um investidor opta por investimentos internacionais, ele evita depender totalmente da economia nacional, o chamado risco-país, e deixa seu dinheiro menos vulnerável às instabilidades político-econômicas do país de origem.

É claro que aplicar dinheiro fora do país também envolve seus riscos, que, no entanto, são minimizados pela diversificação da carteira de investimentos que é recomendada. Além disso, a rentabilidade do investimento é em dólar ou em euro, o que tende a viabilizar que o investidor receba mais considerando a realidade da moeda nacional. Dessa forma, os riscos acabam sendo compensados.

Aumento do patrimônio

A rentabilidade em moedas mais valorizadas que o real e outras características dos investimentos internacionais também fazem com que ele seja uma boa alternativa para aumentar e proteger o patrimônio.

Falando nisso, não se esqueça que, ao investir em fundos ou outros tipos de investimentos internacionais, você precisa declarar seu patrimônio no exterior, levando em conta as diretrizes estabelecidas pelo Banco Central do Brasil.

Leia também: Fundos de previdência: saiba como começar a investir

Como escolher bons investimentos internacionais?

Agora que você já entendeu que investir no exterior não é uma operação muito complexa, muito menos um privilégio dos mais ricos, chegou a hora de entender o que você precisa fazer para escolher bons investimentos internacionais.

O primeiro passo é fazer um bom planejamento financeiro, entendendo a realidade dos seus recursos e avaliando quanto você quer destinar para esse tipo de investimento. Além disso, também é fundamental que você leve em conta o seu perfil de investidor.

Você é mais conservador ou aceita correr riscos? Prefere investimentos de renda fixa ou variável? Quanto tempo você aguarda para avaliar a rentabilidade de um investimento? Essas são perguntas que você precisa saber responder na hora de escolher como aplicar seu dinheiro fora do país.

A dica final vale não só para investimentos, mas também para a vida: busque conhecimento. Procure se informar sobre as características de cada tipo de investimento, sobre a situação política e econômica do país no qual você pretende investir e sobre as instituições financeiras que podem te auxiliar nesse processo.

A Saks, por exemplo, oferece fundos de investimentos em previdência privada que são uma excelente alternativa para quem quer investir em um portfólio montado por um gestor. Você decide as características que precisam ser levadas em consideração na operação e o gestor de investimentos fica responsável por cuidar de todo o resto para você.

Trata-se de uma opção atrativa para quem quer investir no exterior, mas não tem tempo ou interesse de estudar o mercado financeiro internacional a fundo. Se você quer conhecer as opções oferecidas pela Saks, a primeira Savetech da América Latina, baixe nosso App (Google Play Store ou Apple Store). 

Você pode investir com o cartão de crédito e pix. Com o cartão de crédito, você escolhe o valor e a data de lançamento e todos os meses o investimento será feito automaticamente. 

Já com o Pix, basta escolher a opção correspondente, o valor e a data e, todos os meses, uma chave será enviada para você automaticamente.

Veja o passo a passo:

Como investir via cartão de crédito? Tudo que você precisa saber

Previdência privada no Pix: ajude você lá na frente

Tem alguma dúvida? Entre em contato com nossa equipe por meio do chat.

Se você gostou desse artigo, vale a pena ler:

Invista no seu futuro:
assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo

Continue lendo

Dicas de educação financeira para seu dinheiro render

Sempre é tempo de aprender a lidar com as finanças e descobrir os melhores caminhos para organizar a sua vida financeira e colocar o seu dinheiro para trabalhar em prol da realização dos seus sonhos. Saiba mais sobre educação financeira.

Escanei o QR Code

Assine nossa Newsletter

Complete os campos abaixo para baixar nosso App